Por Nynna Zamboti e Tody Macedo

– É caro amigo estamos no mesmo barco
E vou te contar nem sei se ele afunda
Ou vai nos levar a mares tranquilos
Finalmente
– Levando a mares profundos pra mim está bom
– Profundo não me parece muito seguro,
Mas não me importo também,
O que não quero é tempestade
– Não quero tempestade nem lago raso
Quero me molhar, me esbaldar
Poder mergulhar e no fundo
Quem sabe tesouro encontrar?
No raso qualquer um vai
E eu e você não somos qualquer um
– Somos desbravadores
Somos desbravadores de mares desconhecidos
Nunca antes navegados
Aprofundamos-nos na existência do outro
Esperando encontrar bem mais profundo
O que um dia vai completar o vazio do nosso coração
Mas é preciso que a busca não cesse
E não tenhamos medo de nos afogar
Mesmo sem saber nadar,
Essas águas não poderão nos fazer mal
Se soubermos como adentrá-las
– Aí está
Saber adentrar
Então que seja não nos sete mares
Mas no mar profundo do ser
Que eu quero compreender
E me submeter a completar-me
No meu vazio
No meu inteiro
– Desvendar a forma oculta do meu ser,
O que existe de mais obscuro
E profundo dentro de mim
Conhecer-me
Descobrir novas cores e sons
Que o tempo e a rotina escondem de mim