por Tody Macedo

Olhar o tempo que invento na mão lúdica de um cantador…

Ah, não quero mais

Presto atenção no que me resta,

Uma canção e uma floresta na foto sobre a mesa

Ainda tenho o violão de toque suave

Feito brisa sem entrave

Que me joga em pensamentos flutuantes

Nos versos murmurantes e recônditos

Anuviou, acinzentou, escureceu, choveu…

Brisa empalideceu a rima

Me balança, joga-me pra cima

Numa fina flor de trigo

Você e ela comigo compomos poesia

Em versos que extasia alma

Numa calma profunda e rara

Se prepara e para… não se cala, mas ampara