por Ingrid Lobato e Tody Macedo

por Marcos Lobato

você arranhou 

me apresentou suas linhas

mesmo assim não é mais como antes

e seu verso me encantou

mas agora está inverso

e o universo sem estrela ficou

meio do avesso sem nexo

e em um voto de fé no fim

continua

vai que eu ainda consigo

basta dizer: que na estrada eu sigo!

e digo que ainda é possível

inverta as palavras

inverta seu nome

desmonte a vida defronte a revelia

na cálida dessa tarde, a surpresa em mim se espreita

sussurrando em meus ouvidos

provocando lástimo arrepio

e em um invocar de instinto me viro

dissipa então esse inverno

desse brilho intenso do olhar que parece sol

nos teus versos me sinto criança

nas tuas linhas me inebrio