por Tody Macedo

Um instante parado, imóvel.

Uma estátua viva, procurando vida,

Procurando um sorriso estático,

Zarpando no mar em pensamento fático.

Voe comigo, trago no bolso mil mazelas.

Me olhe, mas não me deixe.

Me ignore, mas não me queixe.

Meu sonho escuro, um mundo prático.

Longe, sorriso, luz nos olhos.

Adrenalina corre, pulsa, explode…

Medo, momento trágico!