por Tody Macedo

Eu tento mover meus sentimentos.

Tento reprimi-los quanto a inércia.

Sou meu próprio parasita sóbrio

Pelos meus dedos eles escorrem lentos.

Trago sangue de um óbito não marcado

DNA tatuado com tinta de cera fresca

Queima pele, uma linha no desenho me resta

Ainda me falta tempo, na linha do tempo uma fresta

Estar vivo não me interessa

Coração ainda me mata nesta inquietude insana

Escorre feito água o Amor que me ama

Me engana, me engole, me emana

Me supre, grite meu nome

Em estado de Nirvana me chama

Se esconda, nua na cama

E num beijo diga que me Ama!

Não leia S/A=Sociedade anônima... kkkkkkkkkkkk
E sim: S/A = Saudade Alheia!!!