Por Tody Macedo

Um sorrriso aqui como uma carta postada que viaja dos meus olhos ao consciente de minh’alma. Um sorriso que viaja como folha ao vento , buscando pouso… talvez um porto seguro.

Um sorriso aqui como um pingo de aquarela em minha carta a pintar os sonhos como uma figura de Rorschach. Ou pintado como um sol amarelo pálido…

Salta dos olhos em preto e branco, feito TV de válvula…

Salta aos olhos como magia que explora minha mente e interpreta em silêncio os pensamentos escondidos.

Obscuros sorrisos que me roubam a paz em desejos. Faz-me acreditar que não pode ser traduzido. E na vontade de descobrir os lábios de seus batons, uma boca busca só um pingo deste sorriso.

“…descobrir…” lê-se como tornar nu

Ah – postado p/ Izabel